segunda-feira, 15 de setembro de 2014

DINÂMICA DA COMUNICAÇÃO

Foi realizada na Unidade Escolar Paulo Ferraz a dinâmica da comunicação (Fig. 1) entre os alunos da 7º etapa do EJA (Educação para jovens e adultos), que ocorreu no dia primeiro de setembro de 2014. A dinâmica teve como objetivo criar um elo comunicativo entre professor e aluno, fazendo com que haja interação.
De início foram feitas duas perguntas bases: ‘’O que pretendem ao ir para escola’’ e ‘’ o que fazem na escola’’. Com isso pretendemos fazer com que o aluno se identifique e se descreva no ambiente educativo.
No segundo momento da dinâmica, propusemos aos alunos que atribuíssem à ‘’figura’’ do aluno e do professor características que os próprios acreditam serem essenciais para o desenvolvimento da prática educativa, produzindo um cartaz com essas características (Fig.2), e para finalizar a atividade, foram visualizados dois vídeos motivadores (Fig. 3), como meio de incentivar os alunos a persistirem.




quinta-feira, 11 de setembro de 2014

AULA PRÁTICA SOBRE TECIDOS NO LABORATÓRIO DE BIOLOGIA NA UESPI COM OS ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA 13 DE MARÇO

Dia 02 de setembro de 2014, foi promovida uma aula prática sobre os tecidos epitelial, nervoso e conjuntivo, com os alunos do 1º Ano “A e B” da Unidade Escolar 13 de Março, no laboratório de biologia da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.
Para realização desta prática, foi elaborado um roteiro de aula o qual foi entregue para os alunos para que pudessem esta seguindo todas as instruções durante a aula. Foram utilizadas três lâminas, sendo cada uma com um tipo de tecido, e durante a visualização das mesmas os alunos tinham que desenhá-las.
O objetivo da prática foi proporcionar aos alunos a visualização de lâminas com estes tecidos e assim poder contribuir para a aprendizagem destes alunos sobre o conteúdo, levando novas metodologias para aula, além de possibilita aos alunos conhecer o laboratório de biologia e campus da UESPI.
Portanto, assim é possível perceber a importância de promover aulas práticas para os alunos para que assim seja estimulado nos mesmos um maior interesse sobre determinado conteúdo.


Figura. 01. Alunos conhecendo o laboratório e seu acervo.
Fonte: Antonio Padua


Figura. 02.  Alunos fazendo os desenhos das lâminas visualizadas.
Fonte: Antonia Leidna


Figura. 03. Alunos visualizando as lâminas e bolsistas auxiliando os mesmos.
Fonte: AntonioPadua


Figura. 04.  Alunos visualizando as lâminas.
Fonte: Antonia Leidna

Autora: Bolsista Dayane Almeida

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PROJETO “DENGUE: LIVRE-SE JÁ”, DESENVOLVIDO NA UNIDADE ESCOLAR 13 DE MARÇO


            No dia 29 de agosto de 2014 foi realizado na Unidade Escolar 13 de Março, na cidade de Campo Maior-PI, o projeto “Dengue: livre-se já”, trabalhado durante o mês de agosto na escola, elaborado e desenvolvido pelo PIBID-Biologia na escola.
O objetivo do projeto foi proporcionar à comunidade escolar um maior acesso de informações sobre a dengue, a partir dos trabalhos realizados, com o intuito de adotarem atitudes que visem diminuir a proliferação do mosquito causador da doença, melhorando o bem estar social e ambiental da comunidade.
Foi apresentada pela bolsista Leidna Brito, uma breve palestra informativa e de esclarecimento sobre a dengue, com uma pequena explanação sobre o Projeto Dengoso, desenvolvido na Universidade Estadual do Piauí – Campus Heróis do Jenipapo, em que consiste na reprodução do peixe barrigudinho que atua no controle das larvas do mosquito Aedes aegypti, em parceria com a Secretária de Saúde de Campo Maior-PI, onde os agentes de endemias distribuem os peixes nos pontos estratégicos da cidade onde há a ocorrência de larvas do mosquito. Houve também a exposição do peixe barrigudinho junto com livrinhos sobre o mesmo (Figuras 1-3).

Figura 1 – Breve palestra informativa sobre a dengue e Projeto Dengoso. Fonte: BRITO, A. L. S.


Figura 2: Exposição de peixe barrigudinho e livrinhos sobre o mesmo, referente ao Projeto Dengoso.
Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 3: Alunas observando peixe barrigudinho. Fonte: BRITO, A. L. S.

             O projeto envolveu as turmas do Ensino Fundamental Maior (6º ao 8º ano) e 1º e 2º ano do Ensino Médio. As atividades trabalhadas foram: uma peça teatral com as turmas de 6º ano( Figuras: 4-7), paródias sobre o tema com os alunos do 7º ano (Figuras 8 e 9), com os alunos de 8º ano foi realizada pesquisa de campo nos bairros Paulo VI e Parque Estrela na Cidade de Campo Maior-PI, o que levou a produção de reportagens exibidas no dia da socialização do projeto (Figura 10). Os alunos do 1º e 2º do Ensino Médio confeccionaram charges sobre a dengue com a exposição das mesmas (Figuras 11 e 12).


Figura 4: Alunos caracterizados de mosquito da dengue na peça teatral.Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 5: Aluna narrando a peça teatral apresentada pelo 6º ano.Fonte:JUNIOR, A. P. C. V.

Figura 6: Peça teatral sobre a dengue apresentada pelos alunos do 6º ano.Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 7: Integrantes da peça teatral cumprimentando o público. Fonte:JUNIOR, A. P. C. V.

Figura 8: Alunos do 7º ano “B” apresentando a paródia: a dengue chegou. Fonte:JUNIOR, A. P. C. V.

Figura 9: Alunos do 7º ano “A” apresentando a paródia: tá vendo aquela água nos pneus. Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 10: Alunos do 8º ano “A” e “B” que participaram da pesquisa de campo com produção de reportagens. Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 11: Algumas charges produzidas pelos alunos do 1º e 2º ano do Ensino Médio.
Fonte: BRITO, A. L. S.

Figura 12: Charges produzidas pelos alunos do 1º e 2º ano do Ensino Médio.Fonte: BRITO, A. L. S.

             As atividades foram uma forma lúdica, criativa e informativa para se trabalhar o 
tema dengue, proporcionando aos alunos uma reflexão, permitindo que eles coloquem em prática as informações absorvidas.


Autores: Bolsistas Leidna Brito
Juliana Ibiapina
Narielle Ibiapina

PIBID/UESPI realiza oficina de tecnologia com alunos de biologia do campus de Campo Maior

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência do Ensino Superior da Universidade Estadual do Piauí (PIBID/UESPI) realizou nesta sexta-feira (05/09) uma oficina de tecnologia com os alunos do curso de Biologia do Campus Heróis do Jenipapo, de Campo Maior. A atividade aconteceu no laboratório do Núcleo de Educação a Distância (NEAD), Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina.
O objetivo da oficina é inserir os alunos nas novas ferramentas digitais a serem utilizadas em sala de aula. “Como eles serão professores e trabalharão com jovens que têm o domínio dessas ferramentas, é importante que tenham, ainda na academia, essa proximidade com as tecnologias que poderão ser utilizadas na sala de aula”, explicou a professora Amélia Gomdolo, uma das coordenadoras do projeto PIBID.
Prof. Angélica Costa ministrando oficina de tecnologia no PIBID/UESPI
A oficina foi ministrada pela Prof. Me. Angélica Costa, docente de Turismo no Campus Torquato Neto. Ela falou sobre  lousa digital, dropobox e outras ferramentas que poderão ser utilizadas. “Como o trabalho desses alunos é voltado para o ensino médio, saber lidar com essas ferramentas tecnológicas ajudará na construção de aulas mais interativas”, afirmou a professora.
Discentes do curso de Biologia de Campo Maior
O PIBID é um Programa do Ministério da Educação, gerenciado pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), cujo objetivo maior é o incentivo à formação de professores para a educação básica e a elevação da qualidade da escola pública.
Sendo um programa de iniciação à docência, os participantes são alunos dos cursos de Licenciatura que, inseridos no cotidiano de escolas da rede pública, planejam e participam de experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar, e que buscam a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem.
Em Campo Maior, o PIBID tem dois coordenadores do subprojeto de biologia: o Prof. Dr. Guilherme Gomdolo e a Prof. Me. Maria Amélia Gomdolo.
Fonte:
Assessoria de Comunicação - UESPI
ascom.uespi@gmail.com
(86) 3213-7398
http://www.uespi.br/site/?p=61587

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

JOGO SOBRE O CONTEÚDO PLATELMINTOS NA UNIDADE ESCOLAR 13 DE MARÇO

No dia 27 de agosto de 2014, foi realizado um jogo sobre os Platelmintos na turma do 7º ano “B”. O jogo foi elaborado e executado pela bolsista Leidna Brito (Figura 1). O objetivo do jogo foi permitir aos alunos, a partir de uma forma lúdica, um maior conhecimento sobre o Filo Platelmintos, identificando as suas características e distinguindo as etapas do ciclo de vida dos platelmintos causadores de doenças.
O jogo consistiu em dividir a turma em dois grupos, sendo que um grupo completaria o ciclo da tênia com plaquinhas contendo as etapas, e o outro grupo o ciclo do esquistossomo em dois painéis expostos no quadro, a medida que fossem acertando perguntas relacionadas ao conteúdo.
Eram 8 perguntas, sorteadas de uma a uma e lançadas para os dois grupos. Cada grupo tinham um tempo de 2 minutos para responder, o grupo que obtinha a resposta primeiro levantava o braço e respondia (Figura 2), se estivesse correta então escolheria uma plaquinha para completar o ciclo, se os dois grupos levantassem os braços ao mesmo tempo então os dois teriam de direito de responder e se acertasse iria completando o ciclo (Figura 3 e 4). No final do jogo houve a correção dos ciclos com toda a turma, venceu o grupo que completou o ciclo da tênia com as etapas do ciclo colocadas corretamente. A atividade foi uma forma complementar para o ensino do conteúdo, permitindo que eles fixem melhor o conteúdo a partir de uma forma mais dinâmica e interativa. 

Figura 1: Bolsista Leidna Brito executando o jogo sobre Platelmintos. 
Figura 2: Alunos levantando braço para responder as perguntas.


Figura 3: Aluna completando o Ciclo do esquistossomo.



Figura 4: Aluno completando o Ciclo da tênia.


Autor: Leidna Brito 

domingo, 7 de setembro de 2014

DEBATE EM TURMAS DO 1º ANO E 2º ANO NA UNIDADE ESCOLAR 13 DE MARÇO

No dia 26 de Agosto foi realizado na Unidade Escolar 13 de Março, atividades relativas a monitoria, com turmas do 1º e 2º ano do ensino médio ( Fig: 1,2,3,4, 5, 6,7 e 8).

O desenvolvimento das atividades procedeu-se em forma de debates, envolvendo os conteúdos: tecido sanguíneo e platelmintos, ambos do 1º e 2º ano, respectivamente.

Os debates foram iniciados a partir de um sorteio ( “Cara” ou “Coroa”), onde foi decidido o grupo iniciante da dinâmica. Os alunos foram divididos em 2 grupos e submetidos a elaborar 10 questões por grupo sobre o conteúdo, e ao fim, os mesmos alunos iriam discutir entre eles. No término da atividade, o grupo que terminasse com vantagem numérica em acertos seria o vencedor da dinâmica.

Essa atividade teve como objetivo principal, fazer o aluno “pensar”. Já diz a frase “Educar é ensinar a pensar”, e a melhor forma de fazer o aluno pensar é instigar sua curiosidade.Cabe ao professor incentivá-los a raciocinar, através de questionamentos variados, por isso a necessidade de abrir espaço para perguntas aos nossos alunos, desfiando-os a pensar, construir hipóteses e alimentando seus interesses e curiosidades.

Figura 1: Grupo “A”, elaborando perguntas (1º ano).
Fonte: Débora Visgueira. 

Figura 2: Grupo “B” elaborando perguntas.
Fonte: Débora Visgueira.

Figura 3: Sorteio, “cara ou coroa”, para definir o grupo iniciante do debate ( 2º ano).
Fonte: Débora Visgueira.

Figura 4: Alunos elaborando questões( 2º ano).
Fonte: Débora Visgueira.

Figura 5: Grupo “A” com questões elaboradas (2º ano).
Fonte: Débora Visgueira. 

Figura 6: Grupo “B” com questões elaboradas.
Fonte: Débora Vissgueira.

Figura 7: Alunos do grupo “B” pesquisando respostas.
Fonte: Débora Visgueira.

Figura 8: Alunos do grupo “A” pesquisando.
Fonte: Débora Visgueira.


Autor: Antonio de Pádua


PRÁTICA SOBRE PRESSÃO DA ÁGUA REALIZADA NO 6° ANO A NA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR HILSON BONA

Nesta terça-feira, 26 de agosto, foi promovida uma prática pelos Bolsistas PIBID-BIOLOGIA sobre a Pressão da Água no 6° ano A, turno matutino. O método utilizado foi à reutilização de garrafas PET, para a construção de uma coluna de água.


Fig. 1 : Montagem da Prática

Foi feita uma abordagem sucinta sobre o assunto estudado pela bolsista, e logo após realizada a prática para que os alunos tivessem melhor compreensão e proveito do conteúdo.

O objetivo principal desta atividade era a demonstração de como ocorre à pressão da água em uma coluna, já que o assunto faz parte do capitulo estudado. Essa atividade contribuiu na busca de um melhor aproveitamento do assunto abordado na aula teórica, visando à construção do conhecimento científico pelo aluno.

Fig.2: Participação dos alunos

Fig.3: Explicação da Pratica 


Para a realização da pratica utilizou-se os seguintes materiais:

· 1 Garrafa PET
· 1 Prego
· Fita Isolante


Fig.4: Explicação da Pratica 

Visita ao Campus Heróis do Jenipapo - UESPI de Campo Maior/PI pelos Alunos da Escola Municipal Professor Hilson Bona.

Dia 25 de Agosto foi proporcionado para os alunos da Escola Municipal Hilson Bona a visita ao Campus Heróis do Jenipapo-UESPI, , situado em Campo Maior, pelos bolsistas PIBID-BIOLOGIA,onde o mesmo estava ocorrendo o I Encontro Acadêmico,mostrando as áreas que são envolvidas em cada curso ministrado no Campus. Participaram as turma do 7° ano “A” (matutino), do 6° ano “C” e 8° ano “B” (vespertino) (Fig.1)

O objetivo da visita foi mostra aos estudantes toda a diversidade dos cursos que são ministrados na UESPI. Todos participaram de observações nas salas temáticas de Geografia (Fig.2); Biologia (Fig.3); História (Fig.4); Pedagogia (Fig.5),conheceram o laboratório de Biologia onde no mesmo fizeram observações em lupas contendo lacraia(piolho-de-cobra), escorpião,mosca e o camarão (Fig.6),conheceram também o laboratório de Ictiologia e observaram a diversidade existente de peixes (Fig.7).

A visita contou com a participação dos bolsistas: Kelrilene Ágatha,Patrícia Pereira, Flávia Vieira, Rafael Bruno e a supervisora Ivonete Alves.

Figura1: Alunos na entrada do campus

Figura 2: Alunos na sala temática de Geografia

Figura 3: Alunos na sala temática de Biologia

Figura 4: Alunos na sala temática de História

Figura 5: Alunos na sala temática de Pedagogia

Figura 6: Alunos observando insetos na lupa

Figura 7: Observando a diversidade de peixes e suas diferenças


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

IMPORTÂNCIA DO PIBID PARA BIOLOGIA

A Biologia é um ramo do conhecimento que exerce grande fascínio em todos que nela se aprofundam, pois tenta explicar os fenômenos ligados à vida e à sua origem e por ser uma ciência tão diversa nem sempre se é conectada a arte de lecionar, na maioria das vezes os graduandos da área pensam em exercer funções laboratoriais ou de campo, esquecendo que dentro do meio escolar podem exercer inúmeras atividades interessantes e de grande enriquecimento, tanto para si, quanto para  escola , e é neste quesito que o PIBID se torna uma via de grande importância incentivadora, criando este primeiro vínculo  do acadêmico com a preciosa e nobre arte de lecionar.
A cada dia que passa o mercado de trabalho vem se tornando mais seletivo e rigoroso, hoje, para ser um bom profissional precisa muito mais do que só saber os conteúdos, precisa ter boa didática, ser criativo, olhar além do conteúdo, vislumbrar maneiras não só de passar o conhecimento, mais de englobar os alunos e fazê-los presentes e ativos, e esses manejos só são possíveis através da prática e do contato direto, que podem ser alcançadas através do programa institucional de bolsa de iniciação à docência, tornando o acadêmico, sem experiência, alguém mais capacitado e apto a se tornar um profissional não apenas disseminador de saber, mais um formador de indivíduos pensantes e ativos.
A Biologia é sem dúvida uma das ciências mais diversas, várias são suas áreas, e conseqüentemente, vários são seus métodos de ensino, tornando assim, bem mais fácil envolver o aluno no conteúdo, de formar que o programa, deixa de ser apenas um método de incentivo a docência e acaba tomando força maior, a partir do momento que se torna um meio de resgate do alunos do ensino básico, incentivando o interesse pelo estudo da vida, seja esta de forma direta ou não.
Nada mais se pode dizer, o PIBID é uma grande ferramenta para o licenciando , oportuniza grandes vivencias e acarreta uma grande bagagem para este futuro biólogo, nada será perdido, é um momento de enriquecimento, de soma de valores e sem dúvidas de descobrimento, é o brotar de uma vocação ainda desconhecida.



                                                                                      Autora: Bolsista Juliana Carvalho

sábado, 30 de agosto de 2014

ATIVIDADE PRÁTICA: PRODUÇÃO DE SABÃO NA UNIDADE ESCOLAR BRIOLANJA OLIVEIRA, CAMPO MAIOR – PI.



No dia 21 de Agosto de 2014, foi realizada uma aula prática com os alunos do 9º Ano do Ensino Fundamental com o objetivo de reforçar o conteúdo sobre as substâncias e as misturas, mostrando a importância de reaproveitar materiais simples de fácil aquisição.
Com a ajuda da Senhora Milagre produtora de sabão ecológico, da Bolsista Iraquely e da Professora e Supervisora do Subprojeto PIBID, Norma Lúcia, foi desenvolvido na escola uma atividade prática intitulada Produção de Sabão.
E para a realização dessa  prática utilizou-se os seguintes materiais:
5kg de Sebo bovino
6L de água
1 Panela grande
2 copo de água sanitária
1 copo de sabão em pó
1 copo de sabão líquido
2 latas de soda caustica
2 baldes
3/1 fôrma de madeira
 2 remos de madeira.
 Luvas, toucas e máscaras.


Produção de sabão. Como fazer


1º Passo: derreter o sebo bovino. Após o derretimento, aguarde o óleo esfriar e coloque em baldes limpos;
2º Passo: Em seguida nos baldes com óleo coloca-se em cada um três litros de água, adiciona uma lata de soda caustica em cada balde e depois um copo de sabão em pó em um dos baldes e um copo de sabão líquido em outro para dar cor e cheiro diferente, acrescenta ainda em cada balde um copo de água sanitária. (Fig.01). E depois é só mexer bem com remo de madeira aproximadamente por 30 a 45 minutos para as substâncias formarem uma pasta grossa (Fig.02).        
3º Passo: Em seguida coloca a pasta grossa em fôrmas de madeira e deixar em repouso por aproximadamente duas horas. (Fig.03). Após o tempo previsto o sabão está pronto e é só dividir em barras pequenas.
Essa é uma atividade prática e fácil de ser realizada e de acordo com a quantidade de ingredientes usados rendeu 50 pedaços de sabão. E finalizando a prática cada aluno ganhou um pedaço do sabão ecológico. (Fig.04).


Figura 01: Dona Milagre adicionando sabão em pó nas misturas.

 
Figura 02: Alunos auxiliando na mistura das substâncias usando remos
de madeira.

Figura 03: Deposição de pasta grossa em fôrmas de madeiras para descanso.

Figura 04: Alunos com pedaços de sabões prontos produzidos na escola.






 Autora: Bolsista Irarquely P. dos Santos